Canaã dos Carajás - PA, 28 de maio de 2024

Vale apresenta novo projeto mineral aos vereadores

Os vereadores receberam hoje (28/09) representantes da Vale com objetivo de conhecer o novo Projeto Mineral que será implantado em Canaã dos Carajás. Trata-se do Projeto Bacaba, uma extensão do Projeto Sossego que está em operação desde 2004. A empresa vai investir  500 milhões de dólares em estradas, pontes e área de extração. A planta de operação será a mesma montada para o Projeto Sossego.

O Bacaba tem projeção para durar oito anos e deve extrair 12,5 milhões de toneladas de cobre. Durante sua implantação e no pico das obras deve gerar cerca de 1.000 postos de trabalho. Porém, na operação deve ser usada a mesma mão de obra já empregada no Sossego.

O projeto está em fase final de licenciamento, mas deve iniciar sua implantação ainda este ano.

Na reunião desta quinta-feira estiveram presentes os vereadores Dinilson José, Maria Pereira, Cabelo, Junior Garra, Criatura e Wilson Leite.

O vereador Junior Garra quis saber quais os impactos do novo projeto para Vila Bom Jesus.

– A comunidade da Vila Bom Jesus já sofre com as consequências da operação do Sossego, me preocupa os impactos para aquela localidade a implantação desta nova mina, já que fica ali nas proximidades. Devemos, também, observar os impactos ambientais e as providencias que serão tomadas pra minimizar os possíveis danos. Pontou Junior Garra, durante a reunião.

A vereadora Maria Pereira demonstrou preocupação com os impactos sociais, principalmente durante a implantação:

– Sabemos que um projeto como esse causa muitos impactos, principalmente sociais. Estamos preocupados, por exemplo, com os impactos na educação. Chegou muita gente em Canaã e nossas escolas estão lotadas. Só esse ano mais de 1.200 novos alunos ingressaram na rede pública do município e eles não tem espaço para estudar. Isso sem falar em outras áreas como a saúde, trânsito e infraestrutura. É um grande desafio e deve ser um desafio de todos, incluindo a Vale.

Dinilson José, Presidente da Câmara Municipal, acredita que o debate em torno da implantação do projeto é a melhor forma de encontrar soluções para as possíveis dificuldades.

– A nossa proposta é unir Legislativo, Executivo e Vale para fazer as discussões. Debatermos todas as possibilidades socioambientais e avaliarmos juntos quais os melhores caminhos que devemos tomar. Devemos avaliar, por exemplo, as compensações socioambientais em função da implantação desse projeto. O que devemos fazer para que essas compensações sejam destinadas para Canaã dos Carajás? Com a nossa união vamos encontrar essas soluções. Garantiu Dinilson. Atualmente os projetos de compensações socioambientais por implantação de projeto em território paraense são de responsabilidade do Governo do Estado.

Wilson Leite destacou a importância de a Câmara Municipal participar das discussões:

– Nós, de fato, temos que fazer a nossa parte. Nós cobramos com frequência a presença da Vale para que possamos tratar de várias questões relacionadas aos problemas que enfrentamos por causa dos impactos gerados pelos projetos minerais. Mas, nós temos que criar, por exemplo, um departamento Municipal para cuidar dessas questões, trabalhar as verdadeiras necessidades da comunidade, principalmente os pequenos produtores rurais.

O vereador Criatura também acredita no dialogo visando diminuir os impactos negativos:

– A comunidade precisa participar das discussões, discutir as demandas, apontar as soluções e se unir em torno dos objetivos estabelecidos entre todos. Foi a colocação do vereador durante a reunião.

Um representante do Ministério Público Agrário também esteve presente na reunião. A Vale está preparando uma audiência pública, prevista para acontecer em novembro, para apresentar o Projeto Bacaba à comunidade.

Pular para o conteúdo